Em Busca da Verdade...
Capítulo 4

O Primeiro plano cristão - de Adão a Jesus

(em 10 partes)

PARTE 2 - Adão a Noé

Capítulos

4-O Primeiro plano cristão - de Adão a Jesus (Dividido em 10 partes) leia as partes abaixo:

5-O Segundo Plano Cristão- O Messias - apartir de Jesus (em 11 partes)

 

 

 Arca de Noé; Quem já não ouviu falar, desde as historias mais antigas, infantis, até nos tempos atuais desta arca!   Nunca  paramos para pensar e fazer uma reflexão mais profunda à respeito deste assunto.    

Vejamos o que diz o vocabulário de teologia, Sob direção de Xavier Leon – Bufour e outros. R J. 1977, a respeito de Noé:

“A figura de Noé seja como for quanto às suas origens longínquas, representa, nos diversos níveis da escritura, o tipo de homem justo que escapa ao castigo e é favorecido com a salvação. Em meio à iniqüidade que destrói o mundo, ele emerge como principio duma humanidade nova e se torna com isso uma prefiguração de Cristo”

As traduções do Gênesis –  A explicação popular se liga ao nome de Noé ( noah ) ao verbo naham ( consolador ), é talvez por alusão a Noé vinhadeiro ( Gn. 9,20 ) cujo vinho consola os homens do seu penoso trabalho ( Gn. 5,29 )  

 

O Grande Dilúvio que a bíblia nos narra, onde Deus mandou as chuvas e destruiu parte da humanidade, também  foi  responsável pela separação dos continentes. Separação esta, possivelmente feitos por uma grande implosão, interna e muito rápida, onde um único continente existente na época foi coberto de água e posteriormente veio a se fragmentar, dividindo-se no que é hoje o  nosso mapa mundi.

Uma vez que chuvas torrenciais começaram a cair e não pararam mais, provavelmente pegou a humanidade de surpresa, sem contar que segundo a bíblia, até então não se tinha chuvas e sim vapor(Gen.2:6)como estudaremos mais adiante. Hoje podemos checar algumas evidências que através da ciência provam este fato narrado em Gênesis. Uma destas evidências  se encontra na Sibéria, onde ultimamente tem-se encontrado um grande número de animais congelados, entre eles: mamutes,  tigres gigantes e outros animais deste porte. Feita uma autópsia  em suas bocas e estômagos, foram encontrados flores e relvas que estavam sendo ingeridas no momento em que foram apanhadas, e congeladas quase que instantaneamente `a uma temperatura altíssima, acima de –115 C º, pois suas células ainda estavam vivas quando foram achados; isto só é possível em um espaço curto de tempo entre a vida e o congelamento. Outra observação interessante é que, no seu corpo não se achou nenhuma escoriação, nem ossos quebrados, que significa que não foram atirados por vendavais ou furacões.

   

mamute.jpg

 

O tipo de relva encontrado em seus estômagos, não é natural daquela região, o que nos leva a crer que foram levados através das águas até o local em que foram encontrados, congelados.

Se nós olharmos o mapa-múndi, verificaremos que os Continentes se encaixam perfeitamente; todas as ilhas e pontas dos Continentes Americano e Europeu, como também o Australiano ( Fig. 1).       .

Temos a confirmação por geólogos famosos, da separação dos Continentes, em um processo que até hoje estão em movimento de separação, em média de 5 a 15 centímetros por ano, com acúmulos e pressão nas serras e nas cordilheiras dos Andes, no sentido de elevação.

Desenho dos Continentes

Fig.1

 
image2
 

 

 

 

 

 



 

Fig. 2

 image1

 Fig 1: O Estado de São Paulo pág. 44 – 22/08/1976

Fig 2: Jornal da Tarde pag. 8 – 29/3/1979

Isto foi mencionado apenas para comprovação dos fatos narrados por Moisés à respeito de Noé e a arca do dilúvio.   

No primeiro pacto feito com Noé, Deus menciona em determinado ponto. “Sobre todos os animais da arca e até todos os animais da Terra”(Gen.9:10). Portanto não havia apenas os que estavam na arca, mas o texto quis se referir aos que ficaram espalhados nos continentes com a separação e que sobreviveram à catástrofe. Gostaria de destacar que Noé, vem da mesma família da linhagem de Adão, portanto é a única família sobrevivente “à imagem de Deus”. Isto não quer dizer  que não houvesse mais sobreviventes, como posteriormente analisaremos.

No momento em que o autor escreve estas linhas, tem o conhecimento da descoberta de uma cidade submersa no Oceano Atlântico à 280 km de distância  de Portugal,  anunciado por um navio Russo de pesquisa oceanográfica  que rastreava a região no levantamento topográfico do fundo do mar. Achado este, supostamente atribuído à parte da Atlântida. A cidade perdida, mencionada por Platão à mais de dois mil anos. 

Já temos também a descoberta da Arca de Noé, que foi localizada no alto de um dos Montes  Ararat, Montanha Ron, na Turquia Oriental, a 1900 mts. de altura, acima do nível do mar, petrificada e que foi  estudada e analisada por Ron Wyatt, um arqueólogo.

Sobre a Arca de Noé as noticias são mais precisas, através das  “Investigações arqueológicas Wyatt “, a qual através de autorização por escrito, nos permitiu fazer algumas traduções de alguns artigos de seu “Site”.

Por volta do ano de 1959, sobrevoando a região montanhosa da Turquia, hoje conhecida como Montes Ararates um piloto da aviação turca avistou um objeto que lhe chamou atenção. Era um formato de barco encravado na montanha e o fotografou. 

Esta foto foi para o Instituto Geográfico da Turquia.    O Dr. Brandenburger da Universidade Estadual de Ohio, E.U.A . Analisando a foto não teve duvidas que se tratava de um barco. Ele é especialista em fotogrametria, renomado por ter descoberto por analises fotográficas as bases de mísseis em Cuba, durante o governo do Presidente   Kennedy nos E. U. A .

Foi formada uma equipe cientifica para analisar o local, o governo turco apenas consentiu a esta expedição, apenas um dia e meio no local, tempo que foi suficiente de se tomar amostras para análise de material. Utilizaram dinamite para fazer um buraco no lateral da estrutura e algumas madeiras petrificadas foram reveladas; Mas surgiu uma dúvida quanto a essa madeira petrificada, apesar de datada por volta de 4.400 anos, ela não tinha os anéis de praxe de uma madeira comum, pois esses anéis são formados através das chuvas. Isso causou falta de entusiasmo na pesquisa da equipe, declarando “ nada de interesse arqueológico “ .   Isto encerrou seus trabalhos.  

Os cientistas desconheciam um detalhe bíblico.     O arqueólogo aficionado Ron Wyatt percebeu através de uma passagem bíblica que em algum período da formação do nosso sistema biológico, não havia chuva, e sim, vapor sobre a terra  ( Gênesis cap. 2 vers. 6  ), justificando assim a ausência de anéis nas madeiras. ( provavelmente pela estrutura da arca, seriam árvores de grandes portes, muito antigas.)              

Desta forma justifica-se a falta de anéis nas tabuas petrificadas que estavam lisas, sem os anéis característicos das marcas de chuva.

Naturalmente Ron Wyatt se viu impressionado com um artigo na revista  “ Life “ ano 1960;    Falava sobre a mencionada expedição e concluiu que os trabalhos não poderiam parar por ai!    

 
Arca de noé foto
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


(www.wyattmuseum.com) - Foto panorâmica da Arca de Noé - Turquia

Visitou o local em 1977,  dando continuidade aos trabalhos, trazendo à tona essa descoberta fabulosa, sem precedentes.    

Um barco encontrado a 6.300 pés de altura seria demasiado alto para uma enchente local, concluiu Wyatt.  E além do mais, a 200 milhas do mar mais próximo!  Inicia-se então um trabalho minucioso, começando com as medições no local e comparando-as com as mencionadas em Gênesis cap.6 vers.15.  Medidas estas que coincidem com as da Arca de Noé.  Apenas um detalhe da largura não bateu exatamente devido ao tempo. A Arca havia desmoronado nos seus laterais ( checar foto abaixo), abrindo um pouco, causando uma pequena diferença na sua largura, que se entende aliás, tratando-se de um barco tão antigo.

 

 

 

   crisscross

  

Ron Wyatt utilizando um radar penetrante, descobriu que o barco teve três andares.  Percebeu que os dois andares superiores haviam desmoronado em cima do primeiro, que estava intacto.  Este último continha  144 quartos, paredes, cavidades e uma porta próxima da frente. Rampas e cisternas grandes próximas à proa também foram localizadas.  A exploração do radar revelou quatro protuberâncias que se estendiam da popa. – Provavelmente estabilizadores.

 

 
petrified
lamintedwood
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 Coletado todo o material para análise, Wyatt levou-os para o laboratório de Galbraith no Tennessee  o que provou ser madeira laminada petrificada.

Na prova de carbono as amostras se identificaram diferentemente.  A coletada no barco continha uma quantidade bem superior de carbono, comparando às encontradas em volta do barco e na região.  As coletadas na embarcação haviam sido matéria viva.         Achou também sofisticado material como ferro, titânio e alumínio que demonstrou estar ali presente também. Com apenas um exame superficial foi possível demonstrar claramente os cavernames e suportes da cobertura, - visíveis ao largo – e os da longitude da embarcação.

 

rivet

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


                                                                              

 Utilizando quatro tipos diferentes de detectores de metais , encontrou-se vários rebites de metal no local.   O ferro foi encontrado em intervalos regulares que compunham as linhas horizontais e verticais que se cruzavam. Entre  esses aparecem o ferro e o bronze.  Os rebites de ferro foram encontrados entre 5.400 lugares demonstrando o delinear da embarcação.

Como resultado de uma perfuração na base da Arca. Wyatt encontrou também, pêlo de roedor extinto, excremento de animais petrificados e cabelo humano avermelhado.

Antes as expedições de um modo geral, eram feitas ao Monte Ararate, local que presumia-se achar a Arca.    Mas a Bíblia não diz que ela  repousou sobre o Monte Ararate,  Mas sim, sobre os Montes ou Montanhas Ararate.    Aí, exatamente na região montanhosa de   Ararate é que encontramos a Arca de Noé – esse objeto em forma de barco há cerca de 15 milhas ao sul do Monte Ararate.

Na região do achado, os lugares tem os seus nomes associados aos fatos Bíblicos.

O vale se chama  “O vale dos oito. “ Em referência aos oito que sairam da barca: Noé sua esposa e os três filhos e suas esposas.   Uma aldeia no vale se chama “A aldeia dos pito.

 

nark31
nark10
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 Neste local foram encontradas varias âncoras gigantes de pedras, ha milhares de pés do nível do mar, e centenas de quilômetros do mar mais próximo.  Sobre as âncoras de pedra foram talhadas cruzes cristãs, ( provavelmente do período das cruzadas. ) Evidência que as cruzadas também haviam reconhecido as âncoras como significado cristão.

Existem 13 destas âncoras, todas alinhadas em direção da Arca. Isto pode provar também, que Noé as soltou enquanto as águas iam baixando, momentos antes de ancorar. .

Vários lugares na vizinhança tem os seus nomes associados à descrições Bíblicas.

O nome de uma pequena aldeia perto deste local, tem a tradução do seu nome como:     “ O corvo não pôde pousar “. Sem dúvida referindo-se ao momento quando Noé liberou um corvo para achar terra firme.

Outra aldeia chama-se “Onde os remos foram invertidos “, sugerindo que um barco passou por cima daquele lugar, onde começou o repouso final da embarcação

O governo Turco enviou também as suas equipes arqueológicas, e recuperou quatro barras intactas de metal, cada barra com quatro pés de comprimento aproximadamente. Estas estão agora em posse do Ministério de minas e de minerais na Turquia.

Foi dedicado este local pela Turquia como parque nacional dos restos da Arca de Noé.

Estas anotações e fotos foram cedidas através de autorização escrita da fundação Wyatt. Maiores informações através do site: http:/www.wyattmuseum.com

 
model
wpe18
 

 

 


 

 

Cronologia bíblica

Não existe condição de se datar os eventos e idade dos seus participantes nos onze  capítulos de Gênesis. Os períodos dos patriarcas, do Êxodo e da conquista de Canaã aparecem nesta cronologia com duas datas possíveis, que constituem as posições mais representativas dos estudiosos do Primeiro Testamento, e mesmo estas são datas aproximadas. Só à partir da época dos Reis é que se pisa firme em matéria de cronologia, sendo mínimas as discordâncias entre eruditos bíblicos.

Passemos então a estudar algumas passagens bíblicas, que retratam os fatos, num retrospecto do andamento da humanidade de Adão, o primeiro profeta, a Noé onde se deu o dilúvio.

A passagem que leremos abaixo, mostra como os homens que vieram à imagem de Deus ou seja, da linhagem de Adão o profeta, se uniram às mulheres, filhas dos seres humanos que já habitavam na terra. Mostra também que o ser humano começou a se corromper, levando Deus a se arrepender de tê-lo feito, mandando então o Dilúvio sobre a terra. Veremos no mesmo texto no versículo 8 que Deus através da graça, livra a família de Noé de ser exterminada no dilúvio, Noé conhecia a Benevolência infinita de Deus, mesmo sabendo que Ele(Deus) tinha uma contenda com o povo da Terra, no entanto traz o dilúvio e castiga os seres humanos.

Gênesis - Cap. 6  -  vers.  1  a  14

1 E aconteceu que, como os homens se começaram a multiplicar sobre a face da terra, e lhes nasceram filhas;

2 Viram os filhos de Deus que as filhas dos homens eram formosas; e tomaram para si mulheres de todas as que escolheram.

3 Então disse o Senhor :  Não contenderá o meu Espírito para sempre com o homem; porque ele também é carne : porem os seus dias serão cento e vinte anos.

4 Havia naqueles dias gigantes na terra ; e também depois, quando os filhos de Deus entraram às filhas dos homens, e delas geraram filhos : estes eram os valentes que houve na antiguidade, os varões de fama.     

5 E viu o Senhor que a maldade do homem se multiplicava sobre a terra, e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era só mal, continuamente.

6 Então arrependeu-se o Senhor de haver feito o homem sobre a terra, e pesou-lhe em seu coração.

7 E disse o Senhor : Destruirei, de sobre  a face da terra, o homem que criei, desde o homem até ao animal, até ao réptil, e até a ave dos céus ; porque me arrependo de os haver feito.

8 Noé porem, achou graça aos olhos do Senhor.

9 Estas são as gerações de Noé : Noé era varão justo e reto em sua  geração: Noé andava com Deus.

10 E gerou Noé três filhos: Sem, Cão, e Jafé .

11 A terra porem estava corrompida diante da face de Deus : e encheu-se a terra de violência.  

12 E viu Deus a terra, e eis que estava corrompida: porque a carne havia corrompido o seu caminho sobre a terra.

13 Então disse Deus a Noé: O fim de toda a carne é vindo perante a minha face : porque a terra esta cheia de violência ; e eis que os desfarei com a terra.

14 Faze para ti uma arca da madeira de Gofer: farás compartimentos na arca, e a betumarás por dentro e por fora com betume.

 

Analisaremos agora alguns textos que nos contam sobre a descendência de Noé, onde temos algumas revelações que nos levam a separação dos continentes e a distribuição dos povos sobre a terra.

GENESIS - Cap. 7  - vers.  6

6 E era Noé da idade de seiscentos anos, quando o dilúvio das águas veio sobre a terra.

Obs: Embora o texto acima menciona a idade de Noé, é impossível saber qual o critério usado para estabelecer esta idade, como mencionamos no inicio deste capitulo. 

GENESIS - Cap. 10 - vers. 1 a 10  

1 Eis os descendentes dos filhos de Noé, Sem, Cam e Jafé, que tiveram filhos depois do dilúvio. 2 Filhos de Jafé: Gomer, Magog, Madai, Javã, Tubal, Mosoc e Tiras. 3 Filhos de Gomer: Asquenez, Rifat e Togorma. 4 Filhos de Javã: Elisa e Társis, Cetim e Rodanim. 5 Destes se separaram as populações das ilhas, cada qual segundo seu país, língua, família e nação. 6 Filhos de Cam: Cuch, Mesraim, Fut e Canaã. 7 Filhos de Cuch: Saba, Hévila, Sabata, Regma e Sabataca. Filhos de Regma: Sabá e Dadã. 8 Cuch foi pai de Nemrod, o primeiro a se tornar herói neste mundo. 9 Era um intrépido caçador diante do Senhor . Por isso é que se diz: “Caçador intrépido diante do Senhor , como Nemrod”. 10 As capitais de seu reino foram: Babel, Arac, Acad e Calane na terra de Senaar.

GENESIS - Cap. 10 - Vers. 21 a 25 

21 Sem, antepassado de todos os filhos de Héber e irmão mais velho de Jafé, também teve uma descendência. 22 São filhos de Sem: Elam, Assur, Arfaxad, Lud e Aram. 23 Filhos de Aram: Hus, Hul, Geter e Mes. 24 Arfaxad foi pai de Salé e Salé, de Héber. 25 Héber teve dois filhos, um dos quais se chamou Faleg, pois no seu tempo a terra se dividiu. O irmão se chamava Jectã.

Cap. 11  - Vers.   18  a  20

18/19/20 Pelegue gerou Réu e outros filhos e filhas, Réu gerou Serugue: E outros filhos e filhas .

GENESIS – Cap.  10   vers.   31  a  32

31 Estes são os filhos de Sem segundo as suas famílias, segundo as suas línguas, nas suas terras, segundo as suas nações

32 Estas são as famílias dos filhos de Noé segundo as suas gerações nas suas nações; e destes foram divididas as nações na terra depois do dilúvio. 

 

Os textos que descrevem o acontecimento narrado por Moisés sobre o Dilúvio, parece um pouco confuso, mas considerada a época que foi escrito, e se nós separarmos os assuntos, cada qual dentro da sua linha, veremos que tanto ao dilúvio quanto à Babel, os fatos se relacionam com os filhos, netos, bisnetos, tataranetos, até à sexta geração de Noé. O texto na íntegra é de uma riqueza fabulosa com dados e informações preciosas para o complemento do raciocínio no plano Cristão.

Voltando ao pensamento inicial, vemos  Deus, que através de um sistema propício, criou um grande “laboratório”, a terra no sistema solar.  Deus sendo onipotente e onipresente,  pode através de seus anjos, ou enviados, interferir nesta “ Terra” da forma que ele achar melhor, com o intuito de influenciar a todos quantos quiser, pois estamos num campo neutro, para uma batalha ideológica, com tempo limitado como já lemos a respeito.

Não podemos nos esquecer que todo o intuito deste plano é para que possamos voltar para o seio de Deus, a vida eterna com Ele, de uma forma livre, sem pressões, estas aliás, já vencidas na antiga batalha celestial e recuperados por Jesus Cristo na cruz como veremos bem mais adiante.

Apesar dos esforços de Deus nitidamente narrados pelas escrituras sagradas,  compactuados com a criação ( desde Adão até Noe ), Ele, Deus, não viu muito progresso naquilo que tinha por intento.  Contudo, voltou atrás, renovando o conserto que havia feito com seus anjos maiores e com Noé  (que no momento comandava aquele estágio da humanidade). Trouxe então uma nova fórmula que veio separar  os seguidores fiéis da Sua palavra, dentre àqueles que havia criado. Um cataclisma, uma catástrofe para a humanidade ( Dilúvio ), exterminando uns, e preservando outros, espalhando-os por toda a terra que restou na separação dos continentes.  Um dos conceitos que pesou na balança para esta atitude, foi a falta de Fé dos povos. Percebam que considerados filhos de Deus, somente são aqueles que crêem e seguem a Sua palavra, pois seus profetas já estavam pregando aqui na Terra e mesmo assim Deus não parece ter achado virtudes, devido à maldade do coração dos homens, a não ser na família de Noé.

 

 

 

Copyright © 2008, www.embuscadaverdade.com.br. All rights reserved.
Webmaster : J.E.S.